Autor: Janaina do Rozário Diniz

Vigilância na educação: construção do conhecimento por licenciandos por meio da produção de podcasts

Criado por: Janaina do Rozário Diniz

Com a necessidade da adoção do isolamento social para conter o avanço da COVID-19, as instituições de ensino passaram a utilizar o ensino remoto emergencial ou a educação à distância como meio para promover o processo de ensino e aprendizagem. Diante da urgência para o retorno das atividades de ensino, ausência de vontade e interesse político e/ou de recursos que possibilitassem o desenvolvimento de plataformas próprias, várias instituições públicas de ensino, adotaram plataformas “gratuitas” das grandes corporações de tecnologia da informação – Google, Apple, Facebook, Amazom e Microsoft (GAFAM), para viabilizar o ensino. Em outubro de 2020, cerca de 70% das instituições públicas de ensino no Brasil adota o uso das plataformas corporativas da GAFAM, pelo menos, nos serviços de correio eletrônico (EDUCAÇÃO VIGIADA, 2020). 

O uso de plataformas corporativas na educação pública possui várias implicações técnicas, políticas e econômicas para os usuários, para as instituições e para o próprio país. Atrás da gratuidade se escondem vários problemas que terão consequências a curto, a médio e a longo prazo para a sociedade: coleta dos dados dos usuários realizada por essas empresas, seja para comercialização ou para proporcionar a melhoria dos seus sistemas; a fidelização (ou adestramento) dos usuários e a dependência tecnológica das instituições e do próprio país aos monopólios de tecnologia de informação.

Promover a discussão sobre a vigilância na educação nos cursos de formação de professores torna-se de extrema importância. Recomenda-se a produção de podcasts para promover o ensino e a construção do conhecimento sobre esse assunto. Essa prática foi utilizada com alunos do curso de pedagogia.   

Logo EducaDigital Nic.br Catedra Unesco