Buscando alternativas a aplicativos de mensagens proprietários: reduzindo o impacto da vigilância na educação

Contexto

Contexto motivador: A sociedade atravessa um momento nunca vivenciado, onde uma pandemia totalmente desconhecida traz enormes desafios para que a educação chegue de fato aos discentes. Sendo assim, instituições passam a utilizar diversos tipos de plataforma digitais como forma de ensino. O grande problema é o que está por trás de tais plataformas que coletam sorrateiramente os dados dos usuários, promovem a fidelização dos mesmos e das instituições e ao mesmo tempo abre o quesito vigilância para diversos outros países. Pensando na ideia de educação problematizadora de FREIRE, em sua obra “Pedagogia do Oprimido” de(1999), onde leva o aluno a entender de que forma o mundo funciona e de cada interesse existente por trás daquilo que nos atrai é necessario conhecer bem qual caráter ideológico está por trás desses meios de comunicação, ou nos questionar a serviço de quem os mesmos expõem seus trabalhos. Atentando assim para o espírito crítico que Freire tanto nos alerta quanto aos meios de comunicação. Diversas mudanças acontecem rotineiramente no ambiente escolar e que posturas docentes também devem ser revistas ou seja, com o surgimento de novas tecnologias como instituições de ensino devem conhecer o que está no oculto de tais meios tecnológicos. Diante da necessidade de  novas propostas para criação coletiva de conhecimentos que nos levem a   práticas libertadoras, onde levem o educando a pensar e não ser movido por “achismos”. Devemos ser criteriosos quanto aos meios tecnológicos e reconhecer que tudo tem caráter ideológico. Por todos esses motivos e pensando na segurança das universidades, de docentes e discentes. Sugerimos uma analiise de um aplicativo utilizado corriqueiramente, que promova a educação com transparência e que resguarde a privacidade de seus usuários não expondo seus dados á riscos previstos em plataformas rotineiramente usados.

Objetivos

Objetivo Geral: Apontar questões relativas ao capitalismo de vigilância na educação, com referência a aplicativos de mensagens como:  WhatsApp/Telegram  e avaliar quais prejuízos a vigilância tem trago para a educação no contexto familiar.

Objetivos Específicos:

  • Levantar o conhecimento da família com relação ao capitalismo de vigilância no que tange aplicativos de mensagens.
  • Apontar o que muda na vida dos discentes com a vigilância no que tange o uso de aplicativos de mensagens.
  • Avaliar juntamente com os pais o aplicativo Signal como alternativa a aplicativos de mensagens  

Metodologia

 Primeiro encontro: 1h30min

É feita uma roda de conversa sobre o capitalismo de vigilância fundamentada no artigo: Capitalismo de Vigilancia. Disponível no link <  https://outraspalavras.net/tecnologiaemdisputa/capitalismo-de-vigilancia-infiltra-se-no-ensino-publico/ > onde salienta aspectos como : a educação vigiada e consequência das ferramentas de comunicação sendo feitos levantamentos de dados acerca do nível de conhecimento dos pais sobre a vigilância que ocorre rotineiramente na internet, observando assim possíveis prejuízos para a instituição e docente.

Segundo encontro: 1h30min

É apresentado um slide (construído pelo docente) que aborda o tema capitalismo de vigilancia em aplicativos de mensagem e software livre juntamente com um curta metragem que mostre aos pais de que forma acontece a vigilância por traz das redes, sobretudo em aplicativos mensageiros mais utilizados como Whatsapp, abordando problemas como: coleta de dados dos discentes e a fidelização dos usuários.

Link do curta < https://www.youtube.com/watch?v=MRT6TyQARPM >  . Lembrando que o curta vai explicar  melhor o tema com tópicos abordados anteriormente.

Terceiro encontro: 1h30min

Diante do levantamento e explicação sobre o sistema de vigilância  que reverbera na internet vamos apresentar um tutorial sobre o aplicativo Signal destacando que por ser um aplicativo de software livre com preocupação com a privacidade, os alunos, bem como toda a comunidade escolar se beneficiará por não ter os seus dados e metadados compartilhados com e pelo capitalismo de vigilância.

Link do tutorial < https://www.youtube.com/watch?v=os-WsLyeYgI > .

Nesse sentido convidamos os pais a baixarem o aplicativo nesse mesmo momento advertindo-os que o mesmo servirá a partir de então para troca de mensagem entre pais, docentes e discentes, servindo como uma substituição do whatsapp (nessa perspectiva salientamos que esse procedimento depende da proposta pedagógica da instituição). Através do mensageiro de software livre é feito o envio de materiais complementares como: link da tirinhas em pdf  <https://documentcloud.adobe.com/link/review?uri=urn:aaid:scds:US:6470e06b-760f-47a7-b060-1f1346e11051 >  e link do curta metragem <https://www.youtube.com/watch?v=MRT6TyQARPM   >

Número de aulas

  • São três encontros de 1 hora e 30 minutos cada.  

Resultados

Com está prática pais e responsáveis poderão avaliar sobre a vigilância que acontece por trás dos aplicativos de mensagens  e seus riscos para a privacidade da criança. Partindo desta reflexão poderão tratar desse assunto com os alunos em casa  e terão uma opção de plataforma segura  para ser utilizada na educação. 

Por que recomenda?

O sistema de ensino no contexto remoto acaba por não dar conta de assegurar/proteger os dados dos atores sociais que estão inseridos no contexto escolar, haja visto que o avanço silencioso do capitalismo de vigilância na educação brasileira poderá trazer consequências obscuras. Partindo desses pressupostos e visando a importância da privacidade e a proteção dos dados dos estudantes recomenda-se o uso de plataformas menos invasivas.

Adaptação/recriação

Não, De própria autoria.

Referências

CRUZ, Leonardo Ribeiro; VENTURINI, Jamila Rodrigues  Neoliberalismo e crise: o avanço silêncio do capitalismo de vigilância na educação brasileira durante a pandemia da Covid-19. Revista Brasileira de Informática na Educação. Disponível em < https://br-ie.org/pub/index.php/rbie/article/view/v28p1060 > Acesso em 16 de Ago. de 2021.  

HERMES, P. H; SUTEL, R. O; SILVA, R. L; A Vigilância Dos Dados Pessoais De Crianças E Adolescentes Frente À Lei Geral de Proteção Integral. 5° Congresso Internacional de Direito e Contemporaneidade . Edição 2019 – Mídias e Direitos da Sociedade em Rede. Disponível em<  https://www.ufsm.br/app/uploads/sites/563/2019/09/11.5.pdf >  Acesso em 17 de Ago. de 2021.  

FREIRE, Paulo. Relação ensino-aprendizagem da docência: traços da Pedagogia de Paulo Freire no Ensino Superior – Dossiê Paulo Freire a Prática Pedagógica e a formação de professores. Disponível em < https://www.scielo.br/j/er/a/mFvDbRfC5LVsH8fzyj9CcHc/?lang=pt >   Acesso em 17 de Ago. 2021.  

FREIRE, Paulo.  Pedagogia do Oprimido de 1999 .  Disponível em  < https://cpers.com.br/wp-content/uploads/2019/10/Pedagogia-do-Oprimido-Paulo-Freire.pdf > Acesso em 17 de Ago.de 2021  

YOUTUBE – CURTA METRAGEM Canal Fermento Feminista; Capitalismo de Vigilância. Disponível em < https://www.youtube.com/watch?v=MRT6TyQARPM > <  . Acesso em 17 de Ago. de 2021.  

YOUTUBE – TUTORIAL SIGNAL  Canal Paulo Mattos Mentor; Como Usar o Signal App(2021). O que é Signal? Disponível em < https://www.youtube.com/watch?v=os-WsLyeYgI > Acesso em 17 de Ago. de 2021.  

MARTINS,R.X. A Covid-19 e o6 Fim da Educação a Distância: um ensaio. Revista de Educação à Distancia, vol.44,2020. Disponível em <https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/620 > Acesso em 08 de Ago. de 2021.    

As imagens e vídeos indicados nesta prática não estão sob licença CC BY NC, caso queira reutilizá-los, entre em contato com o autor da prática pelo comentário.

Áreas do conhecimento

Competências gerais da BNCC

Competências socioemocionais

Público Alvo

Temas

Compartilhe:

Ícone do WhatsAppÍcone do TwitterÍcone do Facebook

Baixe essa prática:

Download

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários:

  1. É muito interessante e necessária essa prática, pois abre os olhos dos professores acerca do que acontece por trás dos aplicativos usados no meio acadêmico, além de problematizar, nos traz opções para “fugir” um pouco de toda essa vigilância que ocorre por meio do uso de dados coletados por essas plataformas e aplicativos.

  2. É muito interessante e necessária essa prática, pois abre os olhos dos professores acerca do que acontece por trás dos aplicativos usados no meio acadêmico, além de problematizar, nos traz opções para “fugir” um pouco de toda essa vigilância que ocorre por meio do uso de dados coletados por essas plataformas e aplicativos. E uma sugestão de melhora um maior nível de exposição de outras alternativas para o uso seguro e privado dentro das escolas.

Logo EducaDigital Nic.br Catedra Unesco