Jornal Mural para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na escola (FUND II – trimestral) (REA – Recriação)

Criado por: Maria Rehder

Contexto

A elaboração desta boa prática se dá no contexto da minha participação no curso Líder Educação Aberta o qual nos convidou a publicar uma proposta de boa prática em REA. Como tenho trabalhado há 20 anos no campo da Educomunicação, e mais recentemente no âmbito do meu trabalho em consultoria para o setor de Educação da UNESCO no Brasil, também com as temáticas de Alfabetização Midiática e Informacional (AMI) e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, optei por publicar uma boa prática recriada a partir da metodologia de Jornal Mural da Viração Educomunicação, inspirada também na proposta de aula de Jornal Mural na escola de autoria de Paulo Lima, fundador da Revista Viração, no âmbito do projeto Educom.JT coordenado pelo Núcleo de Comunicação e Educação da USP.

Outras fontes inspiradoras foram também os trabalhos de educomunicação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), desenvolvidos pelo programa Imprensa Jovem da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME-SP), e as metodologias de Jornal Mural que utilizei na Guiné-Bissau, quando realizei formações voluntárias no âmbito de meu trabalho para o Sistema das Nações Unidas na Guiné-Bissau sobre educomunicação com a Rede de Crianças e Jovens Jornalistas da Guiné-Bissau de 2010 a 2012, com as temáticas dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O esforço de recriação surge no contexto da importância de um trabalho com os ODS na escola, no contexto atual de implementação da BNCC. Nesse sentido, escolhi dar ênfase ao FUND II. 

Objetivos

  • Desenvolver as habilidades de educação midiática ( Campo jornalístico-midiático – BNCC) nos estudantes; 
  • Introduzir práticas de educomunicação e alfabetização midiática nas aulas a partir das escolhas dos estudantes (tendo como premissa a participação ativa) para a realização de ações transformadoras para os ODS em sua comunidade. 

Recursos educativos

Internet, computador, papel reciclado. (Celular também é recomendável)

Metodologia

Aula 1 – Educomunicação e Inspiração (2 horas)

1. Puxar uma roda de conversa na sala de aula sobre o que é educação e o que é comunicação; 

2. Ir com um flipchart ou na lousa anotando o que vem saindo dos estudantes 

3. Depois introduzir a palavra Educomunicação, explicando o conceito usando como referência as informações disponiveis no site disponiveis no site da ABPEducom

4. Na sala de informática, se possível, ou com celulares, dividir a turma em três grupos:

         Grupo 1: pesquisar a página da Rede de Crianças e Jovens Jornalistas da Guiné-Bissau (RCJJ) no Facebook, vendo as postagens, os vídeos. 

         Grupo 2: pesquisar o site da Revista Viração Educomunicação (viração.org) lendo as publicações produzidas por adolescentes e jovens. 

         Grupo 3: pesquisar sobre o programa educacional Imprensa Jovem, da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME-SP), pesquisando o que encontram de recursos audiovisuais produzidos por estudantes da rede municipal que integram este programa. 

5. Convidar cada grupo a apresentar cada experiência que pesquisou, destacando o que fazem, o que mais gostaram e por que acharam que o que encontraram é Educomunicação. 

Aula 2: Alfabetização midiática  (2 horas) 

1. Convidar os grupos para se organizarem e assistirem o Aulão de Combate à Desinfodemia produzido pelo programa Imprensa Jovem da SME-SP  (em casa) diponivel no link abaixo: 

 https //www.youtube.com/watch?v=IhFw6_6sYnc&feature=youtu.be  (Licença de atribuição Creative Commons (reutilização permitida)

2. Abrir a aula com o vídeo do curso Vaza Falsiane “O que são Fake News”

Em aula, dividir os estudantes em grupos para identificarem quais notícias falsas ou desinformação já receberam. Na sequência, ainda em grupos, convidar a escolherem uma notícia falsa que já receberam para, em cima desta, produzir a informação verdadeira a desmintindo, com referências, fatos e explicando em sua apresentação como não cair em notícias falsas. 

3. Iniciar a reflexão sobre:

  • Você já pensou que uma mensagem falsa que você recebe e não compartilha pode salvar vidas?
  • O que a gente pode fazer para combater às fake news? 
  • Como você explicaria para a sua família o que é Alfabetização Midiática? Por que é tão importante conhecermos as mídias e pesquisarmos as fontes, a procedência da informação. 

4. Convidar os grupos a produzir um vídeo de Tik Tok ou Youtube para ser postado nas redes sociais e grupos de whatsapp com mensagens de mobilização e sensibilização de combate à desinformação inspiradas no aulão apresentado. 

5. Grupos apresentam suas produções, avaliam e debatem. 

Conteúdo complementar: se tiver mais tempo, escolher alguns módulos do curso gratuito Vaza Falsiane e fazer com os estudantes.  https://vazafalsiane.com/ 

Pesquisar com eles em sala o site Quem controla a mídia no Brasil?

Aula 3:  Participação e cidadania  (2 horas)

1. Retomar o conteúdo das duas aulas anteriores, fazendo o gancho com a importância da participação das crianças, adolescentes e jovens para a produção de comunicação de qualidade, e mais do que isso, da importância da atuação ativa do estudante para o combate às fake news e ações de transformação nas suas comunidades como grêmio e outros. 

2. Colocar para a turma o vídeo do webinar da UNESCO Os futuros da educação: cidadania e participação a partir de 01:08:00 até 1:11:20 (falas das estudantes Julia e Ayla). 

3. A partir das perguntas que elas fizeram, convidar os grupos a responderem essas perguntas, identificando também se veem iniciativas positivas de participação dos estudantes na escola, comunidade ou cidade, com educação midiática ou outros projetos. 

4. Convidar os grupos a socializarem as suas discussões e abrir um debate com todos sobre participação estudantil pela alfabetização midiática. 

5. Terminar a aula deixando uma reflexão para casa: o que você tem feito para mudar o mundo para melhor? (Dê exemplos como reciclagem, economia de água, uso responsável das mídias e seus compartilhamentos, etc). 

 

Aula 4 – Metodologia Jornal Mural 

Iniciar a aula explicando que os estudantes aprenderão uma metodologia do Jornal Mural com o objetivo de que vão informar de uma forma democrática a comunidade escolar, a partir de uma linguagem simples, e também vivenciarão um processo de produção de mídia coletivo e participativo, o qual poderão depois utilizar para as diferentes linguagens midiáticas como podcast, posts da internet, rádio, entre outros. 

Apresentar nesta aula os passos da metodologia recriada a partir da metodologia de Jornal Mural da Viração 

1. Definir a equipe: dividir em grupos quem gosta de fotografar, de produzir a base do jornal mural (com papel reciclado, colar, diagramar); quem gosta de entrevistar, de editar, de escrever, desenhar, etc. 

2. Pensar nos objetivos do Jornal Mural: aqui nesta proposta de recriação da metodologia, indicamos que eles terão de pensar nos objetivos já com a comanda de que o jornal será temático para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) com conteúdo que tenham o objetivo de prestar um serviço trasnformador a comunidade escolar por meio das informações ali veiculadas.

3. Pensar no formato: o Jornal Mural poderá ser feito de cortiça, de material reciclado, papel, tela de galinheiro. Pode ter várias formas e tamanhos. Encorajamos o uso de material reciclado, pois a produção tem que ser coerente com o tema dos ODS.

4. Processo de produção: assim como qualquer veículo de comunicação, o Jornal Mural segue alguns passos como reunião de pauta, apuração, redação, elaboração do layout (organização dos conteúdos no espaço do jornal mural); edição, revisão, fechamento e divulgação. 

5. Fechamento: em conjunto, escolham as pessoas no grupo que ficarão responsáveis pela revisão e edição. Importante: só cole quando o conteúdo estiver finalizado. 

Lembre-se da acessibilidade: o jornal mural deve estar numa altura que todos conseguem ler, inclusive cadeirantes. As letras devem ser maiores do que um veículo impresso para que todos consigam ler a uma distância razoável (entre outros recursos possíveis de acessibilidade como QR Code com audiodescrição, braille, etc). 

Apelos visuais: é importante que um Jornal Mural chame a atenção das pessoas que passem por ele diariamente. 

Neste dia de apresentação da linguagem midiática, é importante que o processo defina o seu cronograma, a periodicidade de atualização do jornal mural, as equipes, organização do trabalho, etc. 

Aula 5 – Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 

1. Retomar o conteúdo das aulas anteriores ressaltando a importância da produção de mídia por adolescentes e jovens para a trasnformação social, citando o exemplo do Imprensa Jovem, da Revista Viração e da RCJJ da Guiné-Bissau. Perguntar quem conhece a Malala e quais temas ela tem lutado (Educação e Igualdade de Gênero). Deixar a turma falar. Consultar se alguém leu o livro ou viu o filme. Perguntar se alguém assistiu o filme o Menino que Descobriu o Vento (ressaltando os temas da pobreza, educação, energia sustentável, fome). 

2. Apresentar a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Explicar a importância, o que é, utilizando como base os materiais da UNESCO:

3. Dividir os estudantes em grupos (5 ou mais), distribuindo alguns ODS e os convidando a ler e refletir como aqueles ODS e metas se relacionam com a sua realidade; quais problemas enfrentados por suas comunidades tem a ver com os ODS; quais possíveis soluções de cada ODS; o que seria importante mobilizar por meio de um jornal mural na escola. 

4. Cada grupo explica o que é cada ODS que foi designado ao seu grupo e como um jornal mural poderia auxiliar na mobilização da comunidade com informações sobre hábitos, atitudes, serviços, etc. 

5. Definir o cronograma de como vão trabalhar as temáticas dos ODS (se haverá seções por ODS ou se semanalmente o jornal mural trará informações de vários ODS relacionadas, etc). 

6. Reforçar a divisão das equipes, das pautas e dos prazos. 

Aula 6; Aula 7; Aula 8 – Colocando a mão na massa 

– Dividir em grupos para a montangem do jornal, escolha do nome do jornal, as reuniões de pautas, a apuração, a entrevista, plano de divulgação, acessibilidade, etc. Dedicar 3 aulas para este processo de produção. 

Aula 9 – Montagem e edição do Jornal Mural 

– Montagem do Jornal Mural e avaliação coletiva do resultado desta primeira montagem:

  • O que ficou legal?
  • O que não ficou tão legal?
  • O que poderia melhorar? (Pode incluir questões do processo também). 

Aula 12 – Lançamento do Jornal Mural e sua primeira edição 

Aqui a escola pode fazer um evento sobre os ODS para marcar o lançamento do jornal, convidando pessoas que deram entrevistas, membros da comunidade, para sensibilizar o tema e valorizar a produção dos estudantes. 

Vale destacar que a metodologia segue em aberto para o professor avaliar a periodicidade e tempos de continuidade do jornal. 

Importante atentar para a convergência de mídias: uso de QR Codes, elaboração de posts com o conteúdo do Jornal Mural é bem-vinda. 

Número de aulas

Trimestral – 12 aulas ou mais (Conforme relatado acima, a proposta aqui é trimestral, mas podendo ser adaptada de acordo com as intencionalidades pedagógicas do professor.)

Resultados

Esta atividade tem um enorme potencial tanto para o desenvolvimento nos estudantes das 10 competências gerais da BNCC, como também das habilidades das suas cinco áreas do conhecimento (voltada aqui ao FUND II), com ênfase ao campo jornalístico-midiático da área de Linguagens.

Esta proposta de recriação em REA da metodologia de Jornal Mural da Viração no contexto dos ODS também é apresentada em consonância com as competências do “Alfabetização Midiática e Informacional: currículo para professores” (UNESCO, 2013 CC BY-SA 3.0 IGO ) como também da Educação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: objetivos de aprendizagem (UNESCO, 2017 CC BY-SA 3.0 IGO ). 

Por que recomenda?

Eu recomendo, pois reconheço o enorme potencial da cidadania digital (por meio de uma abordagem de Educação para o Desenvolvimento Sustentável – EDS -, pela Educomunicação e a Alfabetização  Midiática e Informacional – AMI) para o empoderamento de estudantes da educação básica brasileira, visando promover uma atuação ativa em prol do alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Brasil e no mundo. E ainda indico a metodologia do Jornal Mural como ótimo processo de estímulo a produção participativa e coletiva de mídia em sala de aula, utilizando recursos reciclados, linguagem simples, de potencial impacto para mobilização da comunidade escolar para diferentes temas. 

Adaptação/recriação

Sim, é uma recriação da metodologia de Jornal Mural da Viração, inspirada pelas metodologias e trabalhos desenvolvidos pela Educomunicação para os ODS pelo Núcleo de Educomunicação da SME-SP, em especial pelo programa Imprensa Jovem, premiado internacionalmente pelo UNESCO GAPMIL Awards, reconhecido como boa prática a ser replicada globalmente. E também embasado teoriocamente pelas teorias do campo da Educomunicação (NCE-USP) e conceitos da UNESCO como AMI e EDS. 

Referências

Educação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: objetivos de aprendizagem (UNESCO, 2017)

Alfabetização Midiática e Informacional (AMI): currículo para professores (UNESCO, 2013). 

Imprensa Jovem (SME-SP)

ABPEducom

Viração Educomunicação

Vídeos (UNESCO no Brasil) 

As imagens e vídeos indicados nesta prática não estão sob licença CC BY NC, caso queira reutilizá-los, entre em contato com o autor da prática pelo comentário.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo EducaDigital Nic.br Catedra Unesco